domingo, 24 de fevereiro de 2013

Lincoln - Malu Corrêa


No mundo cinematográfico, Steven Spielberg é conhecido por sua dedicação aos projetos que produz, escreve e, principalmente, dirige. Lincoln, seu novo filme merecidamente indicado à 12 estatuetas, é uma das maiores provas disso: foram 12 anos de pesquisa para deixar o filme o mais perfeitinho possível.

Falar que Lincoln só pode ser apreciado por norte-americanos (ah, o nacionalismo...) é pura bobagem. Toda a questão da 13a emenda é muito interessante, e Spielberg faz um ótimo trabalho em retratá-la. Em quesito direção, é indiscutível que esse é um dos melhores trabalhos de Spielberg (na minha humilde opinião, fica beeeeem perto de E.T, O Terminal e A Lista de Schindler); o elenco, por sua vez, é fora do comum. Daniel Day Lewis, que quase não aceitou o papel por medo de não conseguir interpretar um personagem tão icônico, mostra mais uma vez porque só faz filmes de vez em quando: o cara se esforça tanto para fazer um bom trabalho que fica impossível não ficar impressionado com suas atuações. Vale também reconhecer os esforços de Sally Field que, de tanto insistir para interpretar a Mrs. Lincoln, conseguiu o papel e mostrou o que pode fazer (lembrando que ela é 20 anos mais velha que sua personagem).

Nas categorias mais “técnicas”, Lincoln obviamente também se destaca: das 7 indicações, deve levar pelo menos uns 3 Oscars (o screenplay adaptado de Tony Kushney é brilhante).

Enfim, para quem curte história e cinema, Lincoln é imperdível e tem grandes chances de ganhar o grande Oscar desse ano. E esse papo de que é só porque é sobre presidente americano é puro lero, hein?


Nenhum comentário:

informações

imagemdospovos@imagemdospovos.com.br

Povos do Imagem